Escolhendo Um Curso de Excel

Sem Título-1Em um mercado em que a competitividade é uma realidade inquestionável, a qualificação permanente é a nossa arma de sobrevivência. Em tempos de crise como a que vivemos, a luz vermelha é acesa pelos diretores de empresa e mirada em sua cabeça. Só a produtividade pode lhe salvar.

Se sua intenção é fazer cursos com foco no Excel para melhorar a produtividade de suas planilhas, parabéns! Mas, ao mesmo tempo, cuidado! Existe uma infinidade de cursos no mercado ensinados por consultores competentes, que dedicam suas vidas a estudar as planilhas e suas potencialidades. Mas também existem bombas, cursos copiados de outras empresas e apresentados por ‘planilheiros’ sem experiência no mercado. Afinal, hoje em dia, para muita gente, ter um computador é ter uma escola de Excel.

Para não cair em armadilhas, enumeramos dez dicas para você, que quer procurar um curso seguro e adequado às suas necessidades.

1) Qual o seu nível?

Existem vários tipos de treinamento: básico, intermediário, avançado. Muitas vezes, o aluno acha que sabe muito e já ‘pula’ para o avançado. Durante o treinamento, vem a decepção: ele não consegue acompanhar o rendimento dos colegas de classe. Dinheiro e tempo quase jogados fora. Portanto, a consciência de suas potencialidades e limitações é a primeira dica. Antes de fazer a inscrição, converse com o consultor ou com a empresa que está oferecendo o curso de Excel.

2) Um curso de Excel genérico ou focado?

Curso de Excel Essencial, Automação de Planilhas e Excel Avançado são exemplos de cursos de Excel genéricos, ou ‘populares’, digamos assim. Traduzem o Excel para seu nível de conhecimento e lhe dão condições de manejar uma planilha com segurança, mas não focam em determinada atividade. Se você é um profissional que precisa apresentar relatórios em Excel, então deve procurar um treinamento focado no que precisa (no caso, um curso Vip, que existe no mercado). Um curso genérico não vai lhe ajudar muito.

3) Quem é o professor?

Se você deseja um curso de Excel que resolva o seu problema, pesquise sobre a empresa que o oferece e, de preferência, sobre o professor que vai ministrá-lo. Pesquise no site da empresa (se tiver), analise o site (alguns trazem erros de Português que denunciam sua qualidade), digite o nome do consultor no Google e procure seu histórico. Ele escreve para algum site? Tem coluna em alguma revista? É um estudioso do Excel ou um mero ‘planilheiro’ que acumulou alguma informação e se achou apto a oferecer um curso?

4) Temário: original ou a cópia?

Cada tipo de curso de Excel possui um temário, que traz os tópicos a serem estudados. Em geral, eles são parecidos por um detalhe simples: ‘planilheiros’ costumam copiar os temários das empresas mais sérias e adaptá-los às suas realidades. Ainda assim, dá para notar diferenças e, em alguns casos, até saber quem foi que copiou de quem. Aí a escolha é sua entre ficar com o original ou a cópia.

5) Custo-benefício

Se você quiser um curso de Excel Avançado, por exemplo, faça uma pesquisa pelas empresas que o oferecem. Coloque na balança o preço, a localização e o profissional que vai ministrar o treinamento. O barato pode sair caro se você optar pelo famoso ‘planilheiro’, aquele sujeito que vai lhe passar umas fórmulas e agradecer a sua atenção. Porque se você tiver uma dúvida, esqueça: os maus profissionais não estão preparados para instruí-lo de acordo com seu perfil e sua função no mundo corporativo. Eles não atuam como consultores e por isso vivem no mundo dos tutoriais de Internet. Seria como um médico aprender medicina somente lendo os livros.

6) Infraestrutura

Parece incrível, mas algumas empresas oferecem treinamentos sem material adequado. Você entra na sala e vê que sua coluna vai reclamar de cadeiras que não servem para suporta uma pessoa por 8 horas. Ou cadeiras que ficam ‘caindo’ o tempo todo.

Teclados de computador mais sujo do que banco de praça, datashow que só funciona no escuro absoluto. Dá para perceber que o investimento naquela sala foi absorvido há uns 5 anos…

7) Material

Naturalmente que nenhuma empresa vai lhe fornecer, antecipadamente, a apostila do curso. Mas é interessante você ter certeza do que algo vai ser distribuído durante o treinamento. Apostila em papel e download de exemplos extras são o que consideramos um material mínimo. Não só para que o treinamento seja adequado, mas para que o aluno tenha em mãos exemplos que possam ser usados como parâmetro no futuro.

8) Dúvidas

Treinamentos são situações simuladas, mas é exatamente no dia-a-dia que você percebe as dificuldades na prática. Portanto, se surgir uma dúvida sobre o curso de Excel que você fez uma semana depois de tê-lo feito, com quem você irá falar? Pior: e se a dúvida surgir em uma situação que você só vivenciou um mês após o curso? Algumas empresas estabelecem um canal permanente com o aluno após o treinamento, com canais de contato específico para dúvidas. Importante: sem prazo definido. Outras empresas lhe dão um prazo para ter dúvida: 10, 20, 30 dias. Depois disso, você fica proibido de ter dúvida. Certifique-se disso antes de fazer a inscrição.

9) Relacionamento pós-curso

Poder tirar dúvidas sobre o curso nos dias, semanas ou meses seguintes é fundamental. Mas e se você quiser mais informação sobre planilhas em geral? Verifique como será o seu relacionamento com a empresa após o curso. Algumas têm site com dicas permanentes, tutoriais e informações complementares gratuitas, uma fonte onde você poderá beber sempre que quiser. Outras inclusive enviam boletins periodicamente compartilhando informação a quem fez um curso. E para sempre, sem precisar pagar nada.

10) Social

Você é funcionário de uma ONG ou entidade filantrópica e utiliza bastante o Excel? Antes de fazer a inscrição em um treinamento, pesquise bastante, pois há empresas que dão descontos ou bolsas integrais para colaboradores de instituições sem fins lucrativos. E com o mesmo material e tratamento disponibilizado a quem paga. De qualquer forma, mesmo se encontrar a empresa que dá o desconto ou a bolsa, baseie-se nos nove tópicos acima para fazer valer seus direitos. O fato de ter desconto ou ser de graça não deve influir na qualidade do atendimento.

Anúncios

Momento difícil

reHá momentos em nossas vidas em que o mundo parece estar parado.

Tudo parece estar distante de nós, ou quem sabe, nós parecemos estar distantes de tudo.

Momentos onde nos sentimos vazio, mesmo estando rodeado de pessoas.

Momentos onde nada parece ser tão importante, tudo parece ter perdido o seu sentido.

As coisas parecem estar todas foras do lugar, no peito uma dor, um aperto, uma aflição sem um por quê aparente.

Bate uma forte vontade de sumirmos.

Uma falta de um algo que nem mesmo sabemos o que é.

Um desejo muito forte de nos refugiar e nos reservar em um lugar isolado, distante, bem distante!

Um desejo de se calar, uma vontade involuntária de chorar…

De gritar…

Neste momento os desesperos nos sobrevém com muita intensidade e parece ser mais forte que nós mesmos.

Nossas forças se esgotam diante da “força” de nossas fraquezas!

É difícil, muito difícil permanecer inabalável diante das circunstâncias adversas.

Nessas horas, precisamos de uma palavra de conforto, mas tudo parece ser muito complexo, ninguém encontramos, pensamos estar a sós…

Chegamos a pensar até que Deus está insensível aos nossos pedidos.

As dificuldades parecem ser gigantes, poderosas, indestrutíveis.

O nosso sorriso se esconde, perde seu brilho natural.

E esses nossos olhos confinantes, nos entregam, demonstrando escancaradamente o que estamos passando.

Hum, esses nossos olhos…

Reveladores, eles não mentem.

Mesmo que de nossos lábios saiam palavras contraditórias, as nossas realidades, esses nossos olhos nos entregam, não nos deixam mentir.

Depois dos nossos olhos reveladores, vem o outro nosso grande revelador de segredos, o silêncio.

Esse que é capaz de nos falar intimamente.

Ele que às vezes fala mais do que muitas palavras, ele que vem acompanhado da tristeza, que nos faz calar, demonstrando a ausência de coisas e momentos bons a serem compartilhados e contados com entusiasmo.

E em nós, só nos vem o pensamento de perder e o medo pelo porvir, um medo do amanhã, onde parece que nossos sonhos se frustraram, que jamais se realizaram…

Nunca mesmo!

As forças se acabam, o dia escurece e perde todo o seu esplendor.

O sol parece não mais esquentar, a lua parece não mais iluminar, o caminho parece não ter fim.

Em nossos caminhos os obstáculos aparecem ainda mais altos a cada novo passo.

Os espinhos vem nos ferir, as pedras nos fazer tropeçar.

Tropeçar e cair em um buraco profundo, para um lugar aparentemente sem fim, para um lugar escuro, frio, assustador, onde caímos e lá ficamos, até que alguém nos veja e nos socorra.

Estando nós lá, após passarmos por tantas dificuldades e por provas intensas, é que paramos para analisar a cada situação minuciosamente, o lugar onde paramos para refletir sobre tudo que já se passou em nossas vidas…

Aí então, concluímos que este buraco foi o melhor lugar por onde passamos.

Mas como assim?

Estamos neste buraco sim!

Mas ainda não foi lançada terra sobre ele e se lançada, com ela podemos subir.

Se a cada grão de terra lançada continuarmos em movimento, em busca da superfície, pisoteando sempre, jamais ficando parado, senão seremos assim soterrados!

E enquanto isso, podemos perceber que todas as dificuldades não passaram de crescimento e amadurecimento para nossas vidas.

Que as feridas que nos foram feitas não produziram morte, mas sim a vida.

Que não abateram, mas exaltaram.

Nos trouxeram lições de vida e nos mostraram que somos fortes o suficiente para superarmos tudo nesta vida.

Que somos mais fortes do que imaginamos, que as dificuldades podem ser pedras de obstáculos ou degraus de uma escada, depende de como as encaramos.

E refletimos que temos motivos muito maiores pra sorrir do que pra chorar.

Que podemos ler tudo isto, ou seja, nós enxergamos, falamos, andamos, sentimos…

Temos e podemos respirar ar puro e esbanjamos saúde perfeita.

E percebemos o principal: que nada merecemos, mas que existe um ser que nos ama incondicionalmente, que nos perdoa sempre, com um amor e carinho inefável.

E que nunca, jamais, nos deixou de oferecer tal amor, mesmo sendo nós merecedores.

Um que nos ama, sem má interpretação.

Um que nos ama, sem pedir nada em troca, nada diante de tudo que nos oferece.

Nenhum absurdo em merecimento do seu amor, deste amor maravilhoso que ele nos concede!

Amor sem injustiças, ciúmes, amor este sem sombra ou variações de dúvidas.

Aquele que nos amou primeiro, que nos amou e pronto!

E de volta só nos pediu uma coisa: “Aceite meu Amor”.

Cabe a nós, somente a nós, sermos justo e gratos a Ele, a este que nos oferece de bom grado, imerecidamente tamanho amor.

Aceitar ou não o seu pedido, aceitar ou ignorá-lo, ai é conosco. O que eu e você estamos esperando? Ele é o refúgio eterno, socorro bem presente, amigo fiel, aquele que tem amor inexplicável para nos dar, amor incondicional, maravilhoso, forte. Você já viu ou ouviu amor maior que este? Creio que não. Duvido muito, pois não existe. Ele deu a vida por mim e por você!

Em meio a todos os momentos difíceis ele te diz:
“Estarei contigo todos os dias até à consumação dos séculos. Não temas, porque eu estou contigo! Chamei-te pelo teu nome. Tú és meu. Se passares pelas águas, estarei contigo e quando passares pelos rios, eles não te submergirão. Quando passares pelo fogo, a chama não arderá em ti.”

Ele te ama, ele te chama. Tu queres ser amado? Decida-se já!

Fazer o bem

ser diferenteO que significa fazer o bem pra você?

Fazer o bem é não olhar raça, religião, cor, beleza, cheiro, sorriso, humor nem deficiência.

É fazer o bem com amor, sem esperar nada em troca.

É passa alegria e paz pra aqueles que precisam.

Seja bom e não bonzinho.

Pois a pessoa boa ela ajuda o próximo e a pessoa boazinha ela passa a ser boba das pessoas.

Saiba com quem que irá fazer o bem, pois infelizmente existem muitas pessoas más nesse mundo.

Às vezes queremos ajudar e acabamos prejudicados nessa história.

Para ter sucesso nessa vida temos que seguir 3 passos:

Pensar Diferente
Agir Diferente
Envolver mais gente

O que significa tudo isso?

Pensar diferente significa ter personalidade fazer a diferença entre as pessoas e não ser somente uma pessoa que concorda com tudo.

Agir Diferente significa que quando vemos que alguém esta fazendo algo de errado não ir no mesmo caminho e sim Agir diferente, se todos estão somente criticando sobre o mundo faça a diferença você pare de criticar e comece a agir para ver a diferença.

E Envolver mais gente significa que quando começamos a fazer o bem temos que nos esforçar em conquistar as pessoas para que comecem a fazer o bem também.

Se você tem a idéia de fazer algo que vai ajudar alguma pessoa e que sozinho você não conseguirá  envolva mais pessoas, quer mudar algo em sua empresa que fará o bem para todos envolva mais pessoas, não seja cabeça fraca e egoísta, conquiste pessoas.

Nosso mundo está precisando de mais pessoas boas e menos mesquinhas e egoístas.

Infelizmente hoje as pessoas pensam somente em si próprias esquecem que vivemos em um mundo a qual um depende do outro.

Eu sempre serei funcionaria dos meus clientes, pois se eu não tratar bem meus cliente perderei meu emprego é assim que funciona.

E ai, vamos fazer a diferença?

Renata Lombardi

 

Um pouco sobre minha vida

Renata LombardiQuando tinha meus 9 anos meu sonho sempre foi em ser feliz e ter uma família unida, eu tinha pais a qual brigavam muito, irmão que viviam com brigas com minha mãe e eu sempre vivia chorando nos cantos ao ver que minha família não era unida, as meus 10 anos houve uma briga feia em casa a qual meu irmão mais velho pegou suas coisas e saiu de casa, sofri  de mais, senti que minha família estava sendo destruída.

Aos meus 11 anos houve o acontecimento que me chocou de vez o falecimento de meu pai a qual eu era grude, via meu pai muito triste ao ver meu irmão não morando mais em casa, meu pai era meu maior herói, mas infelizmente meu pai era de guardar muita mágoa e hoje sei que ele faleceu de infarto devido à quantidade de tristeza que acumulou em seu coração.

Com esse acontecimento meu irmão voltou a casa, mas já não era mais a mesma coisa, pois não tínhamos mais nosso pai. Via meu irmão como meu pai agora só que com uns anos após ele se casou e passei a me sentir só definitivamente dentro de minha casa.

Daí em diante começou meu maior pesadelo, pois todos os dias minha mãe desejava sua própria morte pois dizia que seu amor tinha ido embora, tinha pesadelo todas as noites em pensar que poderia ficar órfã aos meus 11 anos, isso doía muito pois ela falava de uma forma como se nós filhos não fossemos nada.

Após o falecimento do meu pai as coisas pioraram muito, com 12 anos comecei a trabalhar para poder comprar minhas roupas ou até mesmo algo que eu queria comer, pois sabia que minha mãe não teria condições de comprar.

Trabalhei de entregar panfletos de vereadores, trabalhei em festa de carnaval e festa junina em uma barraca de cocada, depois fiquei firme trabalhando em uma sorveteria e nas folgas em uma lanchonete.

Até que aos meus 14 anos, comecei a fazer informática em uma escola chamada CGD, onde tudo começou minha trajetória.

Fazendo curso recebi uma proposta para trabalhar nessa escola como secretária pois como era bastante comunicativa me destaquei, na hora aceitei, sai da sorveteria e fui trabalhar, lá passei a ganhar todos os cursos gratuitamente, não perdi a oportunidade estudei muito, até que meu chefe depois de 1 ano chegou até a mim e perguntou se eu gostaria de assumir a vaga de Instrutora de Informática, nossa meu coração se alegrou, daí pra frente recebi uma responsabilidade que aos meus olhos era enorme ENSINAR.

Fiquei como Instrutora a 2 anos  nessa escola e nesse tempo estudei muito, quando terminei a escola logo entrei fazer SENAI, nunca perdi um minuto se quer de minha vida com coisas erradas, sempre aprendi com meu pai que se queremos algo devemos correr atrás e conquistar e que nada ganhamos fácil e que tudo que vem fácil vai fácil.

Aos meus 18 anos recebi uma proposta boa aos meus olhos em outra escola na Eurodata de Sorocaba, iria ganhar melhor, porém passaria a andar de ônibus e trabalhar de Seg a Seg. Mas como não tinha alegria em minha casa aceitei na hora.

Nesse lugar sim, sofri, chorei, me diverti, tive amigos verdadeiros, tive pessoas que não podia nem olhar na cara que eu tinha nojo.

Conheci muitas pessoas, até hoje tenho muitos alunos a qual viraram meus melhores amigos.

Fiquei 3 anos nessa empresa mas em minha mente algo dizia que eu deveria tentar outra profissão, então tentei, virei administradora de uma empresa, essa foi a pior coisa que eu fiz em toda minha vida. Não gosto nem de me recordar.

Não deu nem 3 meses já mudei de área, ainda com a ideia de trocar de profissão, então passei a ser Web Site. Encantei-me com a profissão, amo fazer artes. Estava tudo perfeito até então, comecei fazer faculdade de Análise de Sistema.

Minha alegria era enorme. Só que a vida é uma caixinha de surpresa, pois eu estava empregada, era noiva de outra pessoa, e estava na faculdade a qual era meu sonho, mas tudo isso era muita felicidade para uma pessoa só.

Em menos de uma semana meu ex noivo terminou tudo comigo, eu sai da faculdade, minha mãe ficou muito doente e eu fiquei sem chão.

Mas como estava em um emprego a qual gostava não podia mostrar meu lado fraco. Mostrei ser uma pessoa muito forte. Estava me sentindo um lixo por perder Alguém a qual amava muito, parei com a faculdade que era meu sonho. Fiquei sem chão por uns 3 meses jurei que não iria aguentar, via minha mãe passando mal todos os dias ela sabia somente em desejar sua própria morte só falava palavras de maldição e me ofendia muito.

Nesse momento eu passei a desejar a minha própria morte, sofri dos 11 até meus 22 anos não aguentava mais, então cheguei a beber um copo de cândida virei em um gole só, estava sozinha em minha casa, jurei que iria morrer naquele momento, vomitei horrores, chorei, pedi perdão a Deus por estar fazendo aquilo mas não tinha mais forças para viver.

Mas desde então percebi que Deus não queria a minha morte e fez com que eu vomitasse toda a cândida a qual tinha bebido e não me deixou com nenhuma sequela.

Passei a não entender qual era o propósito de Deus em minha vida. Eu até meus 22 anos era católica, mas ia a igreja, mas não me encontrava. Foi até o momento que passei a ir à igreja evangélica, lá sim me encontrei, encontrei meu verdadeiro Pai a qual me acolheu de braços abertos e perdoou todos meus pecados.

Comecei a frequentar a igreja sempre que podia, pedi para que Deus me colocasse para trabalhar em um lugar a qual eu me sentisse bem e que conseguisse me sustentar com o salário e também pedi muito a Deus para que colocasse uma pessoa abençoada em minha vida para que me desse força para continuar nessa vida. Em menos de 3 meses Deus me abriu uma porta de emprego nova em uma ONG a qual iria voltar a trabalhar como professora de Informática com adultos e iria trabalhar com crianças também. Meu sonho começou a se realizar e logo no outro dia conheci uma pessoa que era meu vizinho, algo que todos acharam engraçado pois conheci pela Internet e ele morava na rua de cima de casa e eu nunca tinha o visto.

Em uma semana comecei a namorar. Fiquei com uma alegria sem tamanho. Pois estava em um emprego maravilhoso a qual me proporcionava as maiores alegrias que precisava e tinha um namorado abençoado. Só que em menos de 3 meses minha mãe adoeceu muito e passou a ficar internada, foram 65 dias, de muita tristeza, angustia e solidão. Recebi ajuda de quem eu nem esperava em receber e de quem eu esperava ajuda não obtive.

Mas infelizmente depois de 65 dias Deus tirou minha mãe dessa terra e levou para perto de ti.

E com isso fiquei pior ainda, pois em meus pensamentos tinha lutado por algo que foi em vão. Mas Deus fez com que meu namorado naquela época não me deixasse sozinha em nenhum momento se quer, ele passou a morar comigo e daí passamos a ser casados. Fiquei praticamente 1 ano de chora, não conseguia entender do porque passar por tanto sofrimento assim, mas uma coisa eu aprendi, nada nessa vida é em vão.

Hoje estou com 24 anos, estou casada, sou professora de informática a 8 anos, tenho meu próprio material de aula, dói aula particular, até um tempo atrás vendia produto de limpeza na feira.

Porem cansei de ser escrava do trabalho, decidi fazer o bem, ajudar pessoas carentes, hoje moro de aluguel mas Deus me dá força e sabedoria para poder ganhar meu próprio salário para poder pagar meu aluguel e todas minhas dívidas, sou motoqueira a 4 anos e Deus tens me livrado de muitos acidentes.

Hoje graças a meu amado Deus me encontro em uma situação de vida abençoada, tenho todos meus móveis, moto quase quitada e então decidi montar em minha casa uma escolinha com o nome ESCOLINHA SOLIDÁRIA  para crianças carentes em meu bairro.

Não sou formada em pedagogia mas tenho a sabedoria da vida a qual aprendi muito e sei que serei capaz de passar pra Alguém.

Hoje estou com minha escolinha montada com 20 crianças matriculadas, dou reforço de Português, Matemática, Informática e Artesanato.

Conto com a ajuda de pessoas solidárias a qual me ajudam com doações para que eu possa dar um espaço saudável  e uma alimentação abençoada a todos.

Me orgulho em dizer que tenho um espaço dentro de minha casa para crianças carentes, muitos me acham doida, me criticam ou até mesmo dizem que não irei muito longe porque não darei conta e que logo deixarei isso de lado.

Uma coisa eu sei, nunca desisto de um sonho e mente pequena não me derruba pois sei que Deus está ao meu lado a todo momento e que se eu estou viva ainda é porque ele acredita que eu farei a diferença nessa terra.

Sou uma pessoa abençoada pois tenho os melhores amigos do mundo que nunca me deixam de lado e sempre compram minhas ideias.

E aqui deixo registrado que daqui pra frente muitos ainda irão de ouvir sobre RENATA LOMBARDI.