Um drama de todos nós

paiva-netto_foto-oficialO dia 13 de julho marca a promulgação, em 1990, do Estatuto da Criança e do Adolescente. O artigo 4º das Disposições Preliminares explicita que “é dever da família, da comunidade, da sociedade em geral e do poder público assegurar, com absoluta prioridade, a efetivação dos direitos referentes à vida, à saúde, à alimentação, à educação, ao esporte, ao lazer, à profissionalização, à cultura, à dignidade, ao respeito, à liberdade e à convivência familiar e comunitária”.

Volto ao tema, pois a observância do Estatuto visa impedir atos brutais, horrendos, a exemplo do que há poucos dias ocorreu contra o menino boliviano Brayan Yanarico Capcha, de 5 anos. Cruelmente assassinado durante um assalto em São Paulo, ele completaria 6 anos no último sábado. É preocupante, ultrajante a violência que a cada dia faz novas vítimas no país, multiplicando dramas humanos, sociais e espirituais.

Pedimos a Deus que ampare a Alma desse nosso pequenino irmão sul-americano e enviamos condolências aos seus pais, Yanarico Quiuchaca e Veronica Capcha Mamani.

 EDUCAR CONTRA AS DROGAS

Com o objetivo de esclarecer a juventude, protegendo-a das drogas, promovemos em 19/6, no ParlaMundi da LBV, em Brasília, o Encontro Ecumênico “Viver é melhor! — Um brado de Amor à Vida”.

O evento, que celebrou ainda o Dia Internacional da Luta contra o Uso e o Tráfico de Drogas (26/6), contou com ilustres palestrantes: dra. Cejana Passos, diretora de Projetos Estratégicos e Assuntos Internacionais, representando a Secretaria Nacional de Políticas sobre Drogas (Senad); Alex Reinecke de Alverga, assessor da Secretaria Nacional de Promoção e Defesa dos Direitos Humanos da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República; Fabian Penyy Nacer, consultor e palestrante sobre tratamento e prevenção das drogas e do álcool; cabo Fábio Wisner Borges Sales, do Programa Educacional de Resistência às Drogas (Proerd) do Distrito Federal; Olegário Versiani, da Federação Espírita Brasileira (FEB); e Émerson Damásio, diretor administrativo da Religião de Deus.

A professora Silvana Cechini, do Centro de Ensino Fundamental da 214, na Asa Sul, ficou empolgada com as palestras educativas: “Um evento como esse desperta no jovem o viver com paz, harmonia, escolhas boas, (…) para que tenha um futuro melhor, uma vida mais digna e de paz”. E observamos na palavra do estudante Vitor Rodrigues de Oliveira, 14 anos, que o esforço dos que colaboraram com a iniciativa valeu a pena: “Estou aprendendo muita coisa, mas primeiramente como a droga pode mudar a sua vida e levá-lo para o caminho do mal. Está sendo um alerta para visualizarmos o melhor para as nossas decisões”.

A professora Silvana Cechini, do Centro de Ensino Fundamental da 214, na Asa Sul, ficou empolgada com as palestras educativas: “Um evento como esse desperta no jovem o viver com paz, harmonia, escolhas boas, (…) para que tenha um futuro melhor, uma vida mais digna e de paz”. E observamos na palavra do estudante Vitor Rodrigues de Oliveira, 14 anos, que o esforço dos que colaboraram com a iniciativa valeu a pena: “Estou aprendendo muita coisa, mas primeiramente como a droga pode mudar a sua vida e levá-lo para o caminho do mal. Está sendo um alerta para visualizarmos o melhor para as nossas decisões”.

A dra. Cejana Passos, ressaltando a importância dessa conversa com os adolescentes, disse que “os jovens serão a força do trabalho, da cidadania brasileira (…). A gente tem a possibilidade de trocar ideias positivas sobre o futuro como cidadão”.

Ao agradecer à Religião de Deus o convite para o encontro e aos alunos pela presença, o cabo Fábio Wisner comentou: “Na apresentação, abordei mais sobre a questão do álcool, porque muitos pensam que drogas são somente maconha, crack, cocaína, mas se esquecem, às vezes, de relacionar a bebida alcoólica. Na minha opinião é a droga mais perigosa, devido à sua aceitação social, ao seu fácil acesso. Às vezes, a gente encontra até dentro de casa”.

Ao agradecer à Religião de Deus o convite para o encontro e aos alunos pela presença, o cabo Fábio Wisner comentou: “Na apresentação, abordei mais sobre a questão do álcool, porque muitos pensam que drogas são somente maconha, crack, cocaína, mas se esquecem, às vezes, de relacionar a bebida alcoólica. Na minha opinião é a droga mais perigosa, devido à sua aceitação social, ao seu fácil acesso. Às vezes, a gente encontra até dentro de casa”.

Por fim, formou-se uma Corrente Ecumênica de Prece em prol da prevenção e da superação dos vícios com uma cultura de saúde e paz para todos.

 

José de Paiva Netto, jornalista, radialista e escritor.

paivanetto@lbv.org.brwww.boavontade.com

 

Anúncios

Obrigada por fazer parte desse Blog..

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s